O método consiste na aplicação de agulhas em pontos definidos do corpo visando diferentes efeitos terapêuticos. O principal objetivo da acupuntura é promover um equilíbrio energético de todo o organismo, que resultará em benefícios globais para o mesmo. “Do ponto de vista da medicina oriental, aquilo que nós chamamos de doenças, seriam, na verdade, desequilíbrios energéticos, que se manifestariam através de sinais e sintomas como dores e alterações emocionais”.

acupuntura

Assim, a acupuntura trata por meio de mecanismos energéticos e fisiológicos. O mecanismo energético é o equilíbrio dos canais por onde a energia do corpo transcorre. Já o fisiológico é a liberação de substâncias analgésicas, anti-inflamatórias, relaxante muscular e uma ação moduladora sobre as emoções, os sistemas endócrino e imunológico.

Se você ainda não simpatizou com a ideia de ter agulhas espetadas pelo corpo, talvez reveja sua opinião após conhecer alguns dos benefícios da técnica chinesa. Confira:

 Trata dores de cabeça

A eficácia da acupuntura na prevenção e tratamento das dores de cabeça e crises de enxaqueca é total. Nos casos de cefaleia, as técnicas da Medicina Tradicional Chinesa produzem efeito analgésico, anti-inflamatório e relaxante muscular.

 Minimiza sintomas de depressão e ansiedade

A técnica milenar chinesa também pode ser uma opção para tratamentos de distúrbios emocionais, com a depressão e a ansiedade. Isto porque ela estimula a produção dos hormônios da alegria e do bem estar (serotonina e endorfina).

A acupuntura também proporciona relaxamento, dispersando a ansiedade e as tensões através do equilíbrio das energias do corpo, a Acupuntura promove o bem estar geral do corpo, tratando hérnias de disco e dores em geral.

As principais indicações e benefícios da acupuntura

A utilização da acupuntura como recurso terapêutico pode ser justificada a partir da compreensão de seus mecanismo de ação.

Em síntese, vários efeitos de relevância clínica podem ser gerados pela acupuntura (ACP) ou eletroacupuntura (EACP). Dentre eles, destacam-se os efeitos analgésicos, relaxante muscular, sedativo/hipnótico, antiemético, ansiolítico, antidepressivo (leve), anti-secretor (HCl), antiadição, antiinflamatório, indutor da imunidade, facilitador na reabilitação após acidente vascular encefálico e estimulante da reparação e cicatrização tecidual.

Indicações da Acupuntura

Muitos tratamentos da lista mencionada abaixo, podem ter o tratamento com acupuntura como primeira escolha, e em outros casos, o tratamento com acupuntura é um tratamento coadjuvante, assim como outras terapias, proporcionando ao paciente uma recuperação mais rápida, redução da dor, melhora do sono e da ansiedade e outras.

Assim, conheça abaixo quais são as principais indicações da acupuntura no tratamento das mais diversas patologias:

– Região cervical e membros superiores: dor facial, ombro congelado, dor crônica do ombro, cervicalgia (dor/rigidez na região do pescoço), osteoartrite cervical, cervicalgia crônica, periartrite do ombro, epicondilite (inflamação dos tendões do cotovelo), distrofia simpática reflexa, síndrome de túnel do carpo e dor pós-cirúrgica.

 Região lombar e membros inferiores:  lombalgia (dor na região lombar) aguda, lombalgia crônica, ciatalgia (dor ciática), osteoartrose de joelho, osteoartrite de joelho e quadril, fasciite plantar (inflamação na planta do pé/calcanhar), esporão do calcâneo e dor pós-cirúrgica.

– Dor em geral: dor crônica,  fibromialgia, síndrome dolorosa miofascial, artrite reumatóide, osteoartrite, neuralgia pós-herpética, dor pós-operatória, dor oncológica.

– Dor de cabeça: cefaléia tensional, cefaléia,cervicogênica, enxaqueca, dor crânio-facial, desordens da ATM (articulação temporo-mandibular), neuralgia occipital, e outras dores…

– Sistema genito-urinário: TPM, dismenorréia (cólica menstrual), cólica renal, cistite intersticial crônica, dor por endometriose, retenção urinária pós-parto, síndrome do climatério, disfunção sexual, instabilidade vesical, dor pélvica crônica, prostatite crônica, prurido vulvar, ejaculação precoce, hemorragia uterina disfuncional.

– Náusea e vômitos: pós-operatório,  na gestação, por quimioterapia, radioterapia e outras causas.

– Gastroenterologia: dor na pancreatite crônica, síndrome do cólon irritável, cólica biliar, constipação crônica (prisão de ventre/intestino preso), gastrite, cólica intestinal, e epigastralgia.

– Face-sinus-boca-gargantaxerostomia (boca seca),  dor facial crônica, dor no pós-operatório odontológico, dores da ATM (articulação temporo-mandibular), desordens de oclusão, dor facial de origem dentária, nevralgia do trigêmeo, paralisia facial periférica, analgesia dentária, rinite e dor.

– Alergia e imunologia: asma brônquica,  rinite alérgica.

– Dermatologia: psoríase, eczemas, acne,  alopecia areata, dermatite de contato, eritema multiforme,  neurodermatite.

– Desordens psiquiátricas: ansiedade causada pela dependência química, alcoolismo e  tabagismo. Enurese noturna, depressão leve, insônia, ansiedade, estresse, hiperatividade em crianças,e  transtornos psicossomáticos.

– Sistema nervoso: seqüelas de AVC (acidente vascular cerebral), vertigens, zumbidos, dor de neuropatia diabética, espascitidade, distúrbios motores espásticos em crianças (com paralisia cerebral).

Quantidade de sessões 

Para um bom resultado, o número de sessões varia de 10 a 15, em casos mais simples. Na prática, a maioria dos pacientes que procuram a acupuntura (cerca de 90%) somente optam por esta opção terapêutica após outros tratamentos, o que pode exigir um tratamento mais prolongado.

Eletroacupuntura: uma outra técnica

Uma das variações da acupuntura é a eletroacupuntura, que consiste na colocação de dois eletrodos presos ao cabo da agulha, e ligados a um aparelho de eletroestimulação, sob estímulo de baixa voltagem e amperagem com freqüência de 2 Hz e 100 Hz alternados. A intensidade varia conforme a capacidade de tolerância e aceitação de cada paciente. É utilizada em situações especiais com demora da resposta analgésica, dor aguda, de grande intensidade ou espasmo muscular persistente, além de dor de origem visceral, em pós-operatório, entre outros. Em geral, utiliza se a eletroacupuntura quando não se apresenta melhoras após a terceira ou quarta sessão de acupuntura manual.

  .

_____________________________________


Auriculoterapia

O que é Auriculoterapia? 

A auriculoterapia chinesa faz parte de um conjunto de técnicas terapêuticas, que tem como base os preceitos da Medicina Tradicional Chinesa (MTC). Acredita-se que tenha sido desenvolvida juntamente com a acupuntura sistêmica (corpo), que é, atualmente, uma das terapias orientais mais populares em diversos países e tem sido amplamente utilizada na assistência à saúde, nos aspectos preventivos e curativos (Landgren,2008). Nas últimas décadas, a técnica vem se difundindo por todo o mundo em função da crescente aceitabilidade pelas comunidades científicas, após estudos que vem sendo realizados sob uma perspectiva ocidental, com métodos de investigação modernos (WHO, 1999).

2. Indicações e vantagens da Auriculoterapia

auriculoterapia1

A auriculoterapia tem sido muito eficaz como tratamento quando associada a outras terapêuticas provenientes da medicina oriental, como acupuntura sistêmica e fitoterapia. Os distúrbios que são mais tratáveis com auriculoterapia incluem problemas musculoesqueléticos, como articulações dos joelhos, ombro, tornozelo; distúrbios hormonais, sintomas associados à menopausa; distúrbios da tireoide e problemas menstruais; doenças que afetam os órgãos, tais como úlceras gástricas, asma e alergias, e problemas digestivos, para citar alguns. Especificamente, a orelha é um excelente local para tratar qualquer problema que tem um componente de dor, como dor lombar, dores de cabeça, problemas de pele (dermatites), problemas neurológicos e vasculares, tais como esclerose múltipla e hipertensão arterial. Problemas emocionais e ansiedade também são satisfatoriamente tratados por este método (Abatte, 2004).

Nogier afirma que a auriculoterapia tem quatro principais usos:

  • na presença de dor, incluindo dor do câncer extremo; herpes zoster diagnosticada no início;
  • para problemas emocionais que envolvem o sistema nervoso central; (3) torna os pacientes mais sensíveis à terapia medicamentosa, alterando o metabolismo, aumentando assim a absorção e eliminação;
  • e pode ser usado para tratar eficazmente vícios (Nogier, 2009).

Segundo Abatte (2004), além de sua eficácia clínica, há outras características que tornam o emprego da auriculoterapia uma valiosa opção.

Eles incluem os seguintes itens:

  • A auriculoterapia é fácil de aprender e dominar;
  • Os instrumentos de auriculoterapia são acessíveis em termos de preços, independente dos diferentes tipos de materiais selecionados para o tratamento (agulhas, sementes, esferas etc); o equipamento necessário para a auriculoterapia é mínimo e relativamente barato;
  • Pode ser usada como uma modalidade exclusiva e independente ou como adjunta de alguma outra terapia, potencializando ou mantendo seus resultados;
  • Os resultados obtidos a partir auriculoterapia são rápidos, eficazes e já testados há pelo menos 2.500 anos;
  • A auriculoterapia é uma técnica relativamente não-invasiva fácil de ser administrada e que promove a adesão do paciente por meio do autotratamento;
  • A menos que seja utilizada de forma inadequada, a auriculoterapia não incorre em efeitos secundários negativos;
  • Tem uma ampla gama de aplicabilidade em inúmeras condições clínicas, incluindo o diagnóstico, tratamento e prevenção da doença;
  • Como a acupuntura sistêmica, a auriculoterapia pode ser utilizada para o tratamento de doenças dos órgãos internos, musculoesqueléticas e problemas emocionais. A auriculoterapia é particularmente eficaz para o tratamento de dor, inflamação e doenças de pele e pode tratar tanto a doença aguda quanto a crônica;
  • Pode ser usada com sucesso para praticamente qualquer condição clínica e produzir, pelo menos, uma taxa de sucesso de 90 %.
auriculoterapia

Como a acupuntura sistêmica, se aplicada corretamente, a auriculoterapia estimula o organismo a curar-se de acordo com a os princípios de equilíbrio Yin e Yang e promove a função adequada dos órgãos.

3. Contraindicações da Auriculoterapia

As contraindicações são sempre relativas ao bom senso em relação a essa terapêutica complementar para o bem estar do paciente:

  • Não se deve abandonar um tratamento de alguma doença grave para utilizar somente a auriculoterapia;
  • Cuidados especiais com as mulheres grávidas, principalmente em pontos do trato urogenital e pontos hormonais;
  • Não é indicado para casos que incluem risco de vida ou doenças inflamatórias, para doenças com indicação de cirurgia e inflamações na região da aurícula. Entretanto, a auriculoterapia tem sido utilizada com sucesso como terapia adjuvante no pré e pós-operatório para redução de dor (Hecker, Steveling, Peuker, 2006);
  • Cuidado com a oxidação de agulhas semipermanentes quando em contato com a água do mar;
  • Em caso de alergia a algum material, encontrar outras formas de estimular os pontos auriculares;
  • Outra contraindicação seria a extrema sensibilidade à dor e, neste caso, estimular os pontos auriculares com materiais não perfurantes.

Comments are closed.